60 por cento do projecto Raia Termal executado

O orçamento deste plano europeu ultrapassa os 2,6 milhões de euros

O projecto de cooperação transfronteiriça “Raia Termal”, aprovado em 2017 com um orçamento de 2,6 milhões de euros para acções nas cidades de Bande, Cortegada, Lobios e Muíños e nas cidades portuguesas de Melgaço e Terras de Bouro, atingiu 60% das acções programadas. Isto foi aprovado ontem pela Confederação Hidrográfica de Miño-Sil, após a quinta reunião do conselho de administração que, devido à pandemia de coronavírus, teve lugar telematicamente e contou com a presença do próprio presidente da Confederação Hidrográfica, José Antonio Quiroga, e Plácido Alvarez, vice-presidente do Conselho Provincial de Ourense. Os representantes das câmaras portuguesas de Melgaço e Terras de Bouro pediram desculpa pela sua ausência, devido a questões urgentes de gestão da pandemia

Na sessão, os presentes analisaram os projectos materiais e imateriais realizados até à data, bem como a iminente conclusão dos trabalhos relativos à construção de uma ponte pedonal de ligação em Os Baños, no leito do rio Caldo em Lobios; bem como a estação de tratamento de águas residuais na zona de O Corgo.

Oito meses antes do fim do projecto europeu, fixado para 31 de Setembro, começou a ser avaliada uma fórmula para que os parceiros, uma vez concluído o projecto em Setembro deste ano 2021, se comprometam a supervisionar as acções realizadas durante pelo menos três anos, embora neste caso sem financiamento europeu.

A direcção destacou a conclusão nos últimos meses dos trabalhos de reabilitação da Casa do Baño e a criação de uma área de autocaravanas em Bande; a melhoria e sinalização da Rota Termal Terras de Cortegada; a construção de uma barragem desmontável no rio Caldo ou a construção de uma ciclovia térmica em A Devesa, no município de Lobios; e no concelho de Muíños, a construção do acesso à praia fluvial de O Corgo a partir de O Rañadoiro, a adaptação do caminho para a central eléctrica de Salas ou a execução do caminho para a Illa de Pazos.

Do outro lado da “raia” foram realizadas a limpeza das linhas de água e a reabilitação das comportas do espaço fluvial das Termas do Peso, a recuperação das árvores do Parque do Peso, a colocação de contentores subterrâneos para resíduos, a criação de um parque “fitness” ou a reabilitação da zona de estacionamento das termas de Melgaço. Em Terras de Bouro, o projecto permitiu a recuperação, melhoria e acondicionamento da margem do rio Gerés ou da área de demonstração de plantas aromáticas e medicinais.

Da organização da bacia destacaram também a importância da execução dos investimentos imateriais entre os quais destacaram a página web do projecto e a manutenção das redes sociais do mesmo, a realização de um estudo no qual foram definidos produtos turísticos mais interessantes para a zona, e uma campanha de promoção que está a ser concebida, e que poderá ser vista nos próximos meses, que inclui um autocarro de estilo inglês Raia Termal. Estamos também a trabalhar na compra de equipamento e na concepção de uma plataforma de marketing conjunta.