As acções contempladas no projecto Raia Termal excedem 60% da execução

  • O Conselho de Administração, reunido por videoconferência, avaliou a execução e estabeleceu os prazos para a conclusão dos trabalhos pendentes antes de 30 de Setembro de 2021.
  • Começou também a avaliar uma fórmula para os parceiros, uma vez concluído o projecto, se comprometerem a supervisionar as acções implementadas, pelo menos durante 3 anos.

Ourense, 15 de Janeiro de 2021. O Conselho de Administração do Projecto de Cooperação Transfronteiriça (POCTEP) Raia Termal celebrou a sua 5ª reunião. Durante a reunião foi abordada a situação actual da Raia Termal que leva a cabo mais de 60% das actuações, tanto materiais (obras) como imateriais (gestão, comunicação, promoção, comercialização e análogas) e que tem um orçamento superior aos 2,6 milhões de euros.

Na reunião, realizada por videoconferência, estiveram presentes os parceiros espanhóis, José Antonio Quiroga, presidente da Confederação Hidrográfica de Miño-Sil (CHMS), e Plácido Alvarez, vice-presidente do Conselho Provincial de Ourense, e pediram desculpa por estarem presentes os parceiros portugueses, presidentes das câmaras municipais de Melgaço e Terras de Bouro, devido a questões urgentes de gestão da pandemia nos seus municípios, também participaram telematicamente os membros do Comité de Gestão do projecto.

Entre as obras já concluídas, é necessário destacar, no Conselho da Banda, a reabilitação da Casa do Baño e a adaptação de uma zona de autocaravana; em Cortegada, a melhoria e sinalização da Rota Termal das Terras de Cortegada; Em Lobios, a construção de uma barragem desmontável no rio Caldo, obras necessárias para resolver os problemas de despejo na zona, ou a construção do caminho do Ciclo Termal A Devesa; e em Muiños, a construção do acesso à Praia de O Corgo a partir de O Rañadoiro, a adaptação do caminho para a Central de Salas, ou a execução do caminho para a Illa de Pazos.

Na área portuguesa, Câmara Municipal de Melgaço, a limpeza das linhas de água e reabilitação das comportas do espaço das Termas do Peso, a recuperação da árvore do Parque do Peso, a colocação de contentores subterrâneos para resíduos, a criação de um parque de fitness ou a reabilitação do zona de estacionamento das termas; e em Terras de Bouro, a recuperação, melhoramento e acondicionamento da margem do rio Gerés ao passar por Vila do Gerés ou a zona de demonstração de plantas aromáticas e medicinais. Em breve será concluída a construção de uma ponte pedonal de ligação no rio
Caldo (Lobios) e o EDAR na zona de O Corgo (Muiños).

Entre os investimentos intangíveis é necessário destacar a rede do projecto, a manutenção das redes sociais do mesmo, a realização de um estudo no qual foram definidos produtos turísticos mais interessantes para a área, e uma campanha de promoção que está a ser concebida e que poderá ser vista nos próximos meses, que inclui um autocarro de estilo inglês Raia Termal; além da realização de spots, outdoors, a escrita de uma banda desenhada, postais, etc. Estamos também a trabalhar na aquisição de equipamento do tipo ecrã (alguns já adquiridos e outros pendentes), e na concepção de uma plataforma de marketing conjunta.

Como último ponto da agenda, uma fórmula para os parceiros se comprometerem a acompanhar as acções implementadas, pelo menos durante 3 anos, embora neste caso sem financiamento europeu, começou a ser avaliada quando o projecto estiver concluído em Setembro deste ano de 2021.